domingo, 20 de novembro de 2011

E assim foi a Estreia...

Estreou ontem dia 19 de Novembro o meu ultimo documentário intitulado LANIFICIOS.DOC. A estreia ocorreu no cinema em Seia onde estiveram presentes aprox. 300 pessoas um numero bastante interessante e revelador que os cidadãos se interessam por estes temas devido á importância que representam para a nossa região. Com este documentário e conforme se pode ler na sinopse a minha intenção era de passar a mensagem que o declinio destas industrias não se ficou a dever apenas e só á falta de reestruturação das empresas, ao desinteresse a partir de determinada data por parte dos empresários, ou, simplesmente ao forte movimento sindical. Há aspectos que foram relatados e bem evidenciados no filme que nos fazem pensar e até colocar a mão na consciência quando se fazem determinados comentários a criticar os ex-empresários e até os sindicalistas. Não é meu objectivo enquanto realizador do filme fazer julgamentos a quem quer que seja e essa mensagem penso que passou bem, no entanto no final cada espectador concerteza saiu da sala com várias justificações. Há três aspectos importantes e a memorizar. Houve três motivos de força maior que determinaram o encerramento destas empresas. 1.º o 25 de Abril, 2.º o regresso de pessoas das ex-colónias em numero elevado a quem tinha de se dar trabalho e 3.º a abertura aos mercados Asiáticos. No 1.º caso o 25 de Abril trouxe consigo direitos sociais aos trabalhadores que até então não tinham salários ajustados á categoria profissional, não tinham horários de trabalho, não tinham subsidios de férias nem de natal e com o 25 de Abril todos estes direitos sociais foram implementados aumentando os custos das empresas que não estavam preparadas para assumir todas estas alterações. No 2.º caso com o regresso de emigrantes das ex-colonias em numero elevado o unico ramo que podia assimilar estas pessoas e lhes dar trabalho era o ramo dos lanificios. No 3.º caso com a abertura da Europa aos mercados Asiáticos começaram a introduzir no País produtos com preços muito inferiores aos que cá se produziam, aumentando a concorrência que já de si era muita. No filme podem ser ouvidos muitos mais depoimentos interessantes sobre estas matérias e penso que no final a julgar pelas palavras que alguns espectadores me disseram o filme correspondeu ás expectativas e já se aguarda ansiosamente pela 2.ª parte que irá retratar a Covilhã e a Guarda. A todos os presentes na estreia o meu muito obrigado pelas palavras e pelo apoio.

ANTES DO FILME foi lido o seguinte documento:

Quero começar esta apresentação com uma novidade.Este projecto vai ter um seguimento, vai ter uma 2.ª parte.Hoje vamos assistir á 1.ª parte deste filme onde vamos ter oportunidade de ver retratados os concelhos de Seia, Gouveia e manteigas.Numa 2.ª parte a editar em 2012, teremos oportunidade de ver o que se passou na região da Covilhã e da guarda. Para o efeito já foram contactadas algumas personalidades que irão prestar os seus depoimentos, a saber:

- Presidente da Associação Nacional dos Industriais dos lanifícios - ENG.º José Alberto Robalo;- Presidente da Câmara da Covilhã – Dr. Carlos Alberto Pinto;- Responsáveis pelo Museu dos Lanifícios da UBI;- Pedro Seixo Rodrigues – Colaboração com fotografias das fábricas da Covilhã, fotografias essas que serviram para a sua tese de mestrado;-Responsáveis pelo Museu de tecelagem dos Meios (Guarda) Entre outros…

NOTAS DO REALIZADOR:

1 - Todos os intervenientes que prestaram depoimentos para o filme foram devidamente informados para o efeito que serviriam as suas declarações, dando, objectivamente o seu parecer favorável e de concordância para que pudéssemos usar as suas declarações e a sua imagem na imprensa, na internet e no documentário.A todos os intervenientes que voluntariamente se propuseram colaborar nesta 1.ª parte agradeço o contributo.

2 – Quero aqui expressar o meu agradecimento especial aos intervenientes:João Fernandes – Empresário da indústria de lanifícios Carlos João – Sindicato dos têxteis da beira alta João Clara – Proprietário da fábrica Ecolã – Manteigas Santinho Pacheco – Ex - Presidente da Câmara de Gouveia e Governador Civil da Guarda Eduardo Brito – Ex-Presidente da Câmara de Seia Filipe Camelo - actual Presidente da Câmara de Seia Camelo Martins – Proprietário da fábrica Camelo – S. Romão Alberto Santos - ex-operário na secção de cardação, preparação e mais tarde segurança na portaria. Júlio Serra - chefe de secção.António Baptista- adjunto de chefe de secção. Manuel Sabugueiro - chefe de tinturaria

António Pinheiro

Ao grupo de pessoas de Vila Nova onde fomos filmar a tosquia um agradecimento especial pelo almoço servido á equipe e aos jornalistas que nos acompanharam nesse dia. Estava muito bom e não nos esqueceremos desse dia.

3 – Outro agradecimento que quero fazer é á Câmara Municipal de Seia que através da Casa Municipal da Cultura fez questão em que a Estreia fosse feita neste espaço onde nos encontramos, cedendo o espaço gratuitamente e toda a logística de meios de divulgação utilizados e recursos humanos que estão a trabalhar neste momento para que a estreia corra pelo melhor.

4 – No seguimento dos agradecimentos às Autarquias quero agradecer á Câmara de Gouveia na pessoa do Nuno Santos pela cedência de imagens de arquivo em vídeo dos filmes “Gouveia tear da beira” e “Gouveia Serra da Estrela”.

5 – Quero também aqui expressar o meu agradecimento á comunicação social que se interessou desde a primeira hora por esta história e por este documentário e que foram:

Jornal Noticias de Gouveia,Jornal Porta da Estrela,Jornal Terras da Beira,Dão TV,Rádio Boa Nova,Rádio Altitude,Rádio Cultura de Seia,Rádio Mangualde,Rádio Renascença/Rádio SIM,A vários sites e blogues da região

A todos eles o meu agradecimento

6 – Um agradecimento muito especial á minha equipe de realização/produção.

Nuno Pinheiro – Assistente de Realização e repórter fotográfico – Vila Chã David Fidalgo – Auto da Banda Sonora – Paranhos da Beira Marta Correia – Apoio á imprensa e pesquisaMiguel Batista – Autor do cartaz do filme – Torroselo Manuel Dias – Autor do site oficial do filme – Barriosa (Vide) Wilmer da Silva – Edição e Pós-Produção e posteriormente legendagem em Inglês e Espanhol

7 – Por último agradecer a todos os presentes estarem nesta Estreia esperando que no final dêem o vosso tempo como bem empregue.

A TODOS MUITO OBRIGADO E BOM FILME.

2 comentários:

teca disse...

Ah... que genial!!! Só pra saber... tem alguma filmagem no youtube?

Felicidades e realizações.
Parabéns pelo trabalho.

Beijo carinhoso.

Pinhas disse...

Mais uma vez agradecemos a sua visita, só temos estas fotos...